Ensinando as crianças com T21 sobre a importância da proteção no verão

1- BANHO E HIDRATAÇÃO

O banho é uma prática necessária para manter a higiene, mas também uma experiência prazerosa que permite uma interação entre a criança e seus pais ou responsáveis, melhorando o vínculo entre ambos. É recomendado sempre usar produtos infantis na hora do banho , pois são adequados para pele da criança. Os agentes de limpeza ideais devem ser líquidos, suaves, que não irrite a pele nem os olhos do bebê, nem altere o manto ácido protetor da superfície cutânea. A duração do banho deve ser curta. Deve-se evitar o uso de esponjas e buchas.

Os hidratantes são indicados para o cuidado diário da pele seca e atópicos. Crianças portadores de síndrome de Down geralmente apresentam uma pele seca. A eficácia de qualquer emoliente aumenta quando aplicado imediatamente após o banho ou em pele ainda úmida. Como regra prática, recomenda-se o uso de hidratante até 3 minutos após o banho. O creme hidratante deve ser branco e sem perfume. Emolientes perfumados devem ser usados com muito cuidado, pelo risco de irritação na pele.

A pele da criança, principalmente a dos bebês são mais sensíveis que a dos adultos. Estudos demonstram que a barreira cutânea se forma até o primeiro ano de vida. A pele do bebe se caracteriza por ser sensível, fina e frágil, com maior risco de absorção cutênea de produtos químicos, devemos assim estar atento para sempre utilizar produtos suaves, próprios para idade da criança.

Referência: Prevenção e cuidados com a pele da criança e do recém-nascido.An Bras Dermatol. 2011;86(1):102-10.

2- FOTOPROTEÇÃO NA INFÂNCIA

As crianças despendem grande parte de seu tempo em atividades externas e, assim, expõem-se a proporções maiores de radiação solar. Um estudo mostra que cerca de 50% do total da radiação recebida em toda avida ocorre nos primeiros 18 anos de vida.

Orientações quanto a fotoproteção na infância :

Crianças menores de 6 meses não devem se expor diretamente ao Sol. Quando necessário, recomenda-se o uso de cobertura por roupas e chapéus. O uso de filtros solares não é recomendável nessa faixa etária.

Crianças acima de 6 meses :

Evitar exposição diretamente ao Sol no período entre 10 e 15 horas. As crianças praticam muitas atividades ao ar livre e deve-se incentivar o uso de roupas, chapéus e sombras,.

Filtros solares infantis devem ser sempre recomendado quando necessário. Recomenda-se protetores com FPS superior a 30 e proteção UV-A. Optar,por produtos indicados no rotulo para uso infantil, pois há diferença na formula de filtros para adultos e crianças.

A aplicação do filtro solar deve ser feita com a menor quantidade de roupas possível, 15 a 30 minutos antes da exposição ao Sol, e o produto deve ser reaplicado a cada 2 horas ou após imersão em água. Recomenda-se a aplicação de quantidade generosa de protetor solar ou aplicação em duas camadas de forma consecutiva, para se obter uma proteção mais adequada.

Referência: Consenso Brasileiro de Fotoproteção- Sociedade Brasileira de Dermatologia . Wesson KM, Silverberg NB. Sun protection education in the United States: What we know and what needs to be taught.Cutis 2003; 71: 71-77

3- REPELENTES

Atenção: crianças até 6 meses de idade não devem usar repelentes!

Repelentes para crianças entre 6 meses a 2 anos de idade. 

Repelentes que contenha na sua fórmula a seguinte substância:

IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar uma vez ao dia

Repelentes para crianças entre 2 a 7 anos de idade

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até duas vezes ao dia

Icaridina 20-25% – duração de 10 horas, aplicar até duas vezes ao dia

DEET infantil 6-9% – duração de 4-6 horas, aplicar até duas vezes ao dia

Repelentes para crianças a partir de 7 anos de idade

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

Icaridina 20- 25% – duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia

DEET infantil 6-9% – duração de 4-6 horas, aplicar até três vezes ao dia

IR3535– duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia

Repelentes para adultos e gestantes

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

Icaridina 20 – 25% – duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia

DEET 10-15%- duração de 6-8 horas, aplicar até três vezes ao dia

IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia

IMPORTANTE:

  • O repelente não deve ser aplicado embaixo das roupas. Aplique o produto somente nas áreas que ficarão expostas. Não aplique mais que três vezes ao dia. Pode causar intoxicação.
  • Se for usar hidratante ou filtro solar, espere secar e aplique o repelente 15 minutos após o uso destes produtos. O repelente sempre é o último a ser aplicado.
  • Não aplique próximo das mucosas (olhos, nariz, boca). Lave as mãos após o uso. Não aplique nas mãos das crianças. Elas podem levar o produto à boca.
  • NÃO permitir que a criança durma com o repelente aplicado. Apesar de seguro se usado corretamente o repelente é uma substância química e pode causar reações alérgicas ou intoxicações na criança quando utilizado em excesso
  • Estudos científicos mostram que a icaridina 20-25% fornece maior proteção contra o Aedes aegypti do que o DEET 6-9%.

QUAIS OUTRAS MEDIDAS PODEM PREVENIR ESSAS DOENÇAS?

REPELENTES ELÉTRICOS (AQUELES QUE LIGAM NA TOMADA) Repelentes elétricos (que liberam inseticidas) são úteis para reduzir a entrada dos mosquitos. Coloque-os próximo de portas e janelas.

OUTRAS MEDIDAS: ROUPAS, APARELHOS, AR-CONDICIONADO E VENTILADORES Não use hidratantes e cosméticos com perfumes. Eles atraem o mosquito.

Prefira roupas claras, manga longa e calça comprida. Evite roupas escuras (que atraem o mosquito) e muito coladas ao corpo, pois elas permitem a picada.

Resfrie o ambiente: ar condicionado e ventilador espantam o mosquito.

A literatura científica não respalda a eficácia de aparelhos que emitem luzes nem aparelhos ultrassônicos.

EVITE A PROLIFERAÇÃO E A PICADA DO MOSQUITO

O mosquito Aedes Aegypti prolifera-se em água parada. Portanto, evite o acúmulo de água em vasos de plantas, caixas d’águas abertas, pneus, baldes e tanques. Coloque tampa em recipientes, areia nos vasos e pneus. Tampe sua caixa d’água.

Lembre-se: o mosquito ataca mais nas primeiras horas da manhã e no final da tarde: mantenha janelas e portas fechadas nesse período. Utilize mosquiteiros e telas nas janelas e portas. As telas impedem a entrada do Aedes em sua casa. Em berços e camas, pode-se instalar mosquiteiros. É permitida a aplicação de repelentes em spray sobre o mosquiteiro para aumentar sua eficácia.

Referência: DEPARTAMENTO DE DERMATOLOGIA PEDIÁTRICA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA (SBD) – 2015/2016

4 – O QUE NÃO USAR NA PELE DAS CRIANÇAS 

Deve-se evitar na pele da criança sabonetes de limpeza profunda e antibacterianos para uso diário no banho, pois podem alterar a barreira cutânea da pele. Preferir sempre sabonetes suaves.

Evitar buchas, esponjas no banho.

Evitar maquiagens. A utilização precoce de esmaltes e maquiagens aumenta a ocorrência de dermatites de contato

Nunca usar pomadas sem prescrição médica. As pomadas que contêm corticoide, por exemplo, se usadas na dose e tempo incorreto podem causar absorção sistêmica, com riscos para criança.

Evitar talcos, pois podem causar aspiração nas vias aéreas das crianças.

 


Texto por Dra. Amanda Hertz, dermatologista, membra da Sociedade Brasileira de Dermatologia.  

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Novidades

Receba em seu email as novidades e dicas da Elo21.

Banner cartilha